Nova pagina 1

  

   Listas Telefônica online    Vídeo     Pagina do Zé     Fale conosco

adecas.com.br
Pagina Principal

Destaque

Notícias
Radio Adecas Online
Chat
Fórum
Perguntas e Respostas
Sites de jornalismo
Mensagem
Emails Recebido
Artesanato
Humor
Cultura
Fé e Religião
Galeria
Vídeo
Conheça Santa Rita
Agenda
Receitas
Pagina de José Pereira
Listas Telefônica online
Lista  Telefônica, Paraná
Lista  Telefônica,  Sta Rita
Lista  Telefônica, T. Roxa
Auxilio a lista telefônica
Enquête
Busca CEP
Tradutor
../Pesquisa
Hora no mundo
Previsão do tempo
Vende-se
Câmara dos  Deputados
Fale com um amigo
Admin
Link Católico
Diocese de Toledo
Dom Francisco, Bispo de Toledo
Busca Católica
Sites Pessoais
Colégio Estadual de Santa Rita D´Oeste
Jerônimo Mendes
Administradores
Sites de Noticias regionais
Visitantes Online
76

Contador de visitas

 
 
Previsão do tempo p/ próximos dias
 

 

 

 

Fórum de Mensagens Você reporter.

Postar Uma Nova Mensagem

Muitos dos que reclamam agora não passou a metado do que meu passei - 23 de Jul. de 2015
Postada por José Pereira
Tem muita gente reclamando agora, mas não passou a metade, outros um décimo, outros um centégimo e alguns um milégimo, do que passei.

Certa vez passei uma crise tão brava, que precisei clamar aos céus para me socorrer.

Vou contar essa mas depois contarei outras.

Eu tinha minha oficina de Auto Elétrica como tenho hoje. Numa vez as coisas foi ficando tão difícil que eu ia vendendo o pouco de mercadoria e não tinha condições de repor o estoque.

Parei de repor mercadoria que era vendida no balcão, comprando apenas aquelas que era usado na reposição que requeria mão de obra. Por final não pude nem repor a mercadoria que era usada na mão de obra.

A situação ficou tão terrível e não via uma luz no fim do túnel. Só as despesas com água, luz, telefone mercado e algumas taxa era o dobro da receita mensal. Lembro como hoje era um milhão e duzentos mil. (Não me lembro qual era a moeda, se era cruzeiro, cruzado, ou real). A receita seiscentos mil, sela lá o que for. Imagina isso um mês, dois meses e assim por diante.

Nessa situação chegou um serviço. Peguei para fazer, mas não tinha certeza que iria concluir, por falta de peça de reposição. Abri o equipamento e na realidade não tinha a mercadoria mesmo, que precisava. O cliente mandou fechar assim mesmo e foi embora.

Depois disso passei a meditar a situação. Foram cerca de meio dia de serviço, mas eu não podia cobrar porque não tinha consertado. Diante disto entrei em desespero, senti no fundo do poço.

Nesta situação lembrei-me de uma passagem que li na bíblia. Bom sei lá se li na Bíblia ou se foi o próprio Deus que falou comigo quando estava lendo a bíblia, porque depois disso já li a bíblia sete ou oito vezes, sem contar os textos isolado e nunca mais encontrei essa passagem.

A frase era essa. Não importa em qual deserto que esteja! Clame por mim que Eu ouvirei. Se alguém encontra esse versículo passa para mim.

Então eu olhei para os céus, com o coração partido e Disse:Jesus eu estou sentindo num deserto muito terrível agora, veja o que pode fazer por mim.

Quando a gente tá numa situação dessa a gente afasta das pessoas e fica mais isolado ainda. E ainda fica pensando, que são as pessoas que afastam da gente. Embora algumas pessoas afastam mesmo.

Uma semana depois chegou um viajante na minha oficina e ofereceu seus produtos. Procurei despachar porque não podia comprar. Ele insistiu, dizendo tô vendo que falta mercadoria na sua parteleira.

Diante da minha recusa, ele perguntou porque eu não iria comprar? Eu respondi, porque você não vai vender! Estou com quatro Serasa e cinco SPC.

Diante de minha resposta, uma força empurrou ele para trás que pensei que ia cair de costa. Deu três passos para trás e três passos para frente e disse. Eu vou vender, eu avalizo na firma.

Se é assim então vou comprar, pensei eu. Escolhi as mercadorias mais necessárias, quando somamos deu quatrocentos mil. Já chega eu falei. Mas ele disse aqui tem também as ofertas, aproveite.

Quando terminei de ver as oferta tinha feito mais 300 mil de pedido. Dai ele apresentou as baterias, fiz o pedido de sete baterias. Mas ele disse a oferta é de prazo, você precisa pegar 20 baterias.

Depois que o viajante foi embora examinei o pedido que somou um milhão e duzentos mil, com 60 dias direto para pagar de uma vez.

Quando comecei a imaginar que aquele valor era o total de minha despesas mensais e o dobro das receitas, cheguei a pegar no telefone para cancelar o pedido. Mas lembrei da minha oração a uma semana atrás.

Chegou a mercadoria era uma fartura, mas a conta a pagar também era uma fartura e o pior que era fim de anos, bem na época que não tinha movimento. O título ia vencer dia 06 de Janeiro.

Uns dias antes da chegada do viajante fui chamado no juizado de pequenas causas em Palotina, por causa de uma dívida.

Tomei um chá de cadeiras, por quase duas horas, porque antes de mim tinha dois casais que não se acertava diante do advogado que fazia o papel de juiz.

Como eles nunca acertavam, o juiz mando eles sentar do lado e chamou eu e o meu credor. O juiz foi logo perguntando. Então você não quer pagar o cara?

Eu respondi. É o que eu mais quero. Mas eu não posso. Você tem alguma coisa que pode oferecer pela conta? Perguntou ele.

Eu respondi tenho um fundo de estoque, se ele aceitasse, eu ficaria muito agradecido. Então o juiz falou pro cara acerta. Acerta com ele e limpa o nome dele que ele precisa trabalhar.

Então o meu credor ficou de vir na minha casa para ver o que podia pegar em conta.

Como ele demorou para vir e a mercadora nova tinha chegado, ele interessou pela mercadoria nova. Tentei convencer, que a mercadoria não era minha e que ainda tinha que pagar, mas não teve jeito. Assim livrei de uma dívida de setecentos mil.

Claro que fiquei preocupado com a conta, passei o Natal duro, passei o ano novo duro e pensei vai ser mais um vexame. Mas no dia 06 de Janeiro estava com um milhão e duzentos mil, para pagar o título.

As vezes a gente reclama das horas difícil, mas é nas horas difícil que acontece o milagre.








 

 

   

Respostas - Postar Uma Resposta
 R1: Dívida e Perdão do Bradesco (José pereira - 24 de Jul. de 2015)
 R2: Dívida e perdão do Itaú (José Pereira - 25 de Jul. de 2015)
 R3: Dívida e perdão do Banco do Brasil (José Pereira - 25 de Jul. de 2015)
 R4: Dívida e execussão da cooperativa. (José Pereira - 25 de Jul. de 2015)
 R5: Dívida e perdão de meu pai (José Pereira - 25 de Jul. de 2015)
 R6: Dever é humilhante (José Pereira - 26 de Jul. de 2015)
 R7: Vergonha de sair na rua (José Pereira - 26 de Jul. de 2015)
 R8: Emprestimo partilhado (José Pereira - 29 de Jul. de 2015)
 R9: Uma viagem para Dourados (José Pereira - 30 de Jul. de 2015)
 R10: Divida para uma pessoa em Nova Santa Rosa (José Pereira - 30 de Jul. de 2015)
 R11: Despeza inespera (José Pereira - 30 de Jul. de 2015)
 R12: Fabrica de baterias. (José Pereira - 30 de Jul. de 2015)
 R13: Sem dinheiro no Paraguai (José Pereira - 2 de Ago. de 2015)
 R14: Ser contra (José Pereira - 2 de Ago. de 2015)
 R15: Carro novo (José Pereira - 4 de Ago. de 2015)
 R16: Buscai primeiro o reino de Deus (José Pereira - 8 de Ago. de 2015)
 R17: Conversando com Jesus (José Pereira - 9 de Ago. de 2015)

 

Voltar às Mensagens  |  Postar uma Nova Mensagem

 

 

 
Publicidade

PUBLICIDADE

Odontologia Santa Rita Fone 44 3648 1193     

Escritório Santa Rita Fone..44..3648..1101
 
Rodape

adecas.com.br

Auxilio a lista

Enquête

Busca CEP

Cursos

Pesquisa

Prev. do tempo

 Fórum    Admin

 

Link Católico

Diocese de Toledo

Busca Católica

Prefeitura  T. Roxa

Sites Pessoaisa

Jeronimo Mendes

Sites de Noticias regionais

Política

www.adecas.com.br - Desenv. e mantido por ADECAS Associação de Desenv.. Cult. Artist. Artesan. de Santa Rita do Oeste